SAÚDE PÚBLICA

Denúncia de funcionário sobre água em escolas e unidades de saúde causa polêmica em Pinheiro Machado

servidor expôs amostras de água recolhida por ele, bem como noticiou a interdição cautelar em seu blog e nas redes sociais Foto: Divulgação TP

As redes sociais em Pinheiro Machado se agitaram esta semana em Pinheiro Machado depois da denúncia exposta pelo servidor público municipal Olício Silveira Lopes, que afirma ter pedido a interdição cautelar dos poços que fornecem água para as escolas rurais e Unidades Básicas de Saúde (UBS) das comunidades de São João Batista e Passo do Machado.
Até o dia 29 de julho, Olício era fiscal sanitário do município e foi exatamente neste dia que ele tomou a medida e após divulgou num blog mantido por ele, bem como, no seu perfil de Facebook, assinalando que as águas estavam com urina e fezes e não poderiam ser consumidas pelas comunidades.

Olício se diz injustiçado por ter sido afastado de suas funções de fiscal Foto: Divulgação TP

O fato é que a polêmica não ficou somente sobre a água e a interdição cautelar, mas sim na questão do governo municipal ter afastado Olício de suas funções de fiscal. Há relatos que ele usava de muito rigor em suas fiscalizações, principalmente no comércio local.
Em postagem anterior no seu blog e também no Facebook, o servidor tratou do assunto, dizendo ter sido ‘corrido’ da Secretaria de Saúde. “Boa tarde pessoal, triste por ser desligado da Secretaria da Saúde, porque não atendia os quesitos de um funcionário relapso e político. Deixo um grande trabalho para trás, comunidades desassistidas, porque não fazia o que o secretário queria. Pois seu interesse era e é agradar seu chefe imediato que atendesse os seus interesses. Mas saio com a cabeça erguida de fazer bem feito o meu trabalho. Fui corrido como um cachorro vira-lata das minhas funções por fazer a coisa certa”, assinalou.

CONVOCAÇÃO – O assunto não só repercutiu nas redes sociais, como foi parar na Câmara de Vereadores. Na sessão de terça-feira (1º), o vereador Fabrício Costa (PSB) pediu a convocação do servidor para que venha até o Legislativo prestar esclarecimentos.
O vereador Gilson Rodrigues disse que está sendo cobrado pela comunidade e que quer esclarecimentos sobre o assunto. Segundo ele, as pessoas querem saber o que está acontecendo.

CONTRAPONTO – O jornal contatou a Prefeitura, através da assessoria de comunicação, para prestar esclarecimentos sobre o polêmico assunto, entretanto até a publicação não houve retorno.

Comentários do Facebook