SEGURANÇA

Mãe denuncia que filha com problemas mentais está sendo abusada

O Cartório da Criança e Adolescente Vítima (CCAV) da segunda Delegacia de Polícia Civil de Bagé está investigando o caso um estupro praticado contra uma deficiente mental e também de sua mãe em Hulha Negra. O caso supostamente teria ocorrido em um assentamento do município. O processo foi recebido pela promotoria criminal do Ministério Público, o qual encaminhou para o órgão investigador.

Segundo a denúncia, o crime teria acontecido primeiro com a mãe da vítima, uma mulher de 36 anos. Conforme o relato, a mulher afirmou que foi abusada desde os cinco anos de idade e o suspeito era o seu irmão, de 45 anos. Com os abusos, nasceu a filha de 23 anos, que possui necessidades especiais, pois apresenta deficiência mental, além de ter uma doença chamada Gaucher – uma doença que prejudica diversos órgãos, pois tem uma produção acelerada de lipídios.

A jovem, atualmente, estaria vivendo com o acusado, seu pai, sob a guarda da vó. Ainda segundo o que foi relatado à Promotoria, a mulher teria concedido a guarda da filha para sua mãe, pois queria acobertar a situação, pois era jovem e solteira. No mesmo período desta situação, após ter sido estuprada, ficou grávida. A mulher compareceu ao Ministério Público e pediu ajuda, a fim de reaver a guarda da filha, além de solicitar que o caso seja investigado.

Comentários do Facebook