PANDEMIA

Candiota, Bagé e Dom Pedrito têm suspeitos de coronavírus

 

Autoridades sanitárias estão em alerta Foto: Divulgação TP

Na tarde desta segunda-feira (16), em contato com o titular da 7ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), Ricardo Nechhi, o Tribuna do Pampa confirmou que há cinco casos suspeitos do novo coronavírus (Covid-19) na região.

Segundo o coordenador, que também é médico, são três casos em Bagé, um em Dom Pe­drito e o mais recente, comunicado nesta tarde, em Candiota. “Todos são pacientes que estiveram fora do país, a não ser um de Bagé que chegou recentemente de viagem do Rio de Janeiro. Eles estão em casa, sendo monitorados e a coleta de material para confirma­ção está sendo providenciada”, disse Ricardo. Sobre o paciente de Candiota, ele disse que o mesmo encontra-se em casa e que não sabia de muitos detalhes.

Já na semana passada, o prefeito Adriano gravou um vídeo com algumas medidas que já estavam sendo tomadas em Candiota Foto: Divulgação TP

A reportagem então fez contato com a equipe local do Centro de Operações de Emergên­cia (COE), confirmando se tratar de um morador do município, que diante dos sintomas procurou uma clínica particular. “A entrevista com o paciente, que recentemente viajou para o exterior, já foi rea­lizada e ele está em casa. Nesta terça-feira (17) a coleta do mate­rial vai ser realizada para análise”, afirmaram.

As autoridades de saúde recomendam que população não saia de casa, ou pelo menos evite aglomerações, abraços e apertos de mão, e mantenha hábitos sim­ples de higiene pessoal como lavar bem as mãos.

Em Candiota, conforme decreto assinado pelo prefeito Adriano dos Santos e publicado nesta edição do TP, as aulas da rede municipal de ensino estão suspensas a partir desta terça-feira (16). Uma série de medidas, a fim de evitar aglomerações, também foi informada no documento.

Conforme informou o próprio para a reportagem, em razão do coronavírus também foi adiada toda a programação em alusão aos 28 anos de emancipação da cidade: 24º Canto Moleque, final do Citadino Candiotense de Futsal e show com Guri de Uruguaiana. Todos os eventos serão remar­cados.

Os eventos em comemoração aos 28 anos de Candiota, como o Canto Moleque e a final do Citadino de Futsal, que seriam realizados no ginásio municipal, foram todos adiados. Aulas na rede municipal de ensino estão suspensas já nesta terça (17) Foto: J. André TP

PELA REGIÃO As adequações diante da pandemia estão sendo tomadas também pelos municípios de cobertura do TP impresso. Em Hulha Negra, na manhã desta segunda-feira (16), o Executivo esteve reunido com o secretaria­do e optou pelo cancelamento de todos os eventos relacionados ao aniversário de 28 anos de eman­cipação, comemorado na próxima terça-feira (24). A escolha das soberanas da 25ª Festa do Colono também será realizada em uma nova data. Além disso, com a re­comendação do governador para a rede estadual de ensino, os secretários municipais estiveram reunidos com o prefeito Renato Machado para verificar as medidas a serem tomadas na cidade. Outro evento que estava agendado para o próximo fim de semana era a 61ª Festa de São José, padroeiro da cidade. Os organizadores também informaram que a atividade foi cancelada.

Em Pinheiro Macha­do, em contato com o prefeito em exercício, vice-prefeito e secretário de Educação, Jackson Cabral, ele disse que a situação está sendo avaliada dia a dia. No último sábado (14), durante reunião extraordinária, o atual gestor conversou com as equipes diretivas e decidiram por man­ter as atividades e intensificar a conscientização da população para adotar medidas simples de higiene pessoal. Neste sentido, 2 mil panfletos com material infor­mativo sobre o novo coronavírus estão sendo confeccionados para serem distribuídos em breve.

Em Pinheiro Machado, o Executivo optou por intensificar as orientações de prevenção Foto: Divulgação TP

Na Cidade do Castelo, até o fechamento da edição, a reportagem não havia sido comu­nicada sobre medidas para evitar aglomerações no município. Uma reunião estava prevista para acon­tecer na tarde desta segunda-feira (16).

Instituições de ensino

Desde a sexta-feira (13), as instituições de ensino da região já estavam em alerta diante da nova realidade e das possíveis consequências de manter normalmente os calendários. A Universidade Federal do Pampa (Unipampa) e a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) foram as primeiras a notificar sobre o cancelamento das aulas.
Posteriormente, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-riograndense (IFSul) e a Universidade Católica de Pelotas (UCPel) também interromperam as atividades. Na tarde desta segunda-feira (16), em nota oficial, a Universidade da Região da Campanha (Urcamp) informou que neste dia não haveria aula presencial para nenhum curso e que dia a dia novos boletins seriam publicados para comunicar servidores e acadêmicos sobre determinações.
A maior escola particular de Bagé, a Espírito Santo, também comunicou que a partir da quinta-feira (19), irá suspender as aulas no educandário.

Polícia

Também em uma rede social, o delegado regional da Polícia Civil, Luis Eduardo Benites, fez um pedido para evitar contágios. “Quem tiver que registrar Boletim de Ocorrência faça, se possível, pela internet”, escreveu.

Em seguida, a autoridade divulgou os números de telefone para caso haja necessidade de obter informações junto à Delegacia de Polícia Regional: (53) 3242-7570 ou (53) 3242-6055. O órgão possui sede em Bagé – que até o momento não registrou nenhum caso suspeito de coronavírus.

Aulas são suspensas na rede estadual

Governo do Estado anunciou as medidas nesta segunda-feira (16) Foto: Divulgação TP

Sem pânico. Assim repetia o governador Eduardo Leite durante transmissão ao vivo no Facebook, no início da tarde desta segunda-feira (16), sobre o pronunciamento que estava prestes a fazer. Com a chegada do novo coronavírus no Brasil e de sua rápida disseminação, a autoridade maior do Rio Grande do Sul decidiu cancelar as aulas para toda a rede estadual de ensino.

A medida tem início a partir da quinta-feira (19) e, a princípio, se estende por duas semanas. Acompanhado da titular da Secretaria da Saúde, Arita Bergmann, e demais secretários de governo, Leite afirmou que por enquanto faz apenas recomendações e não descarta que em breve haja necessidade de medidas serem impostas aos municípios. “Temos que ter a consciência de que não é possível evitar a chegada do novo coronavírus até a nossa população, ele já está aqui. O que estamos fazendo, lembrando que não há motivos para pânico, é estabelecer medidas para retardar esse contágio. Precisamos fazer com que o número de casos não aumente ou que pelo menos possamos manter dentro da capacidade da nossa rede de saúde”, disse.

Ainda segundo ele, os próximos dois dias serão de orientações para as Coordenadorias Regionais de Educação (CRE) e equipes diretivas das escolas. Já existe um planejamento sendo trabalhado diante das circunstâncias. A recomendação do governador é que as demais redes de ensino tomem a mesma decisão como forma de restringir as aglomerações, proteger a população e evitar que o vírus seja disseminado mais rapidamente.

Outra medida em andamento é o encaminhamento de servidores públicos com mais de 60 anos, gestantes e pessoas com doenças crônicas para trabalhar em casa. A exceção fica para servidores da segurança e da saúde.

No Brasil, até a tarde de segunda-feira (16) eram 200 casos confirmados, 1.963 casos suspeitos e nenhum registro de morte causada pelo novo coronavírus. Até o momento, o Rio Grande do Sul possui oito pacientes com a doença. Destes, cinco estão em Porto Alegre, dois em Caxias do Sul e um em Campo Bom.

Famurs

Segundo as orientações e Declaração de Emergência de Saúde Pública oriundas da Organização Mundial de Saúde (OMS), relativas ao Covid 19, a Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) publicou uma série de medidas que restringem as atividades da instituição. Além disso, também divulgaram recomendações para os municípios: eventos públicos, tais como feiras, shows e festivais, deverão ser suspensos temporariamente; os deslocamentos de servidores dentro do Estado devem ser mantidos, conforme as necessidades dos serviços, em especial, quanto aos deslocamentos de pacientes entre Unidades de Saúde; criação de equipe médica ou de enfermagem para atendimento domiciliar no caso de suspeitas de contaminação, com telefone disponível para agendamento; tomar medidas para evitar o deslocamento de pessoas aos prontos-socorros e hospitais.

Comentários do Facebook