SEGURANÇA

Durante audiência no Fórum de Pinheiro Machado, filha silencia e namorado nega ter matado mulher

Fórum de Pinheiro Machado durante a audiência na tarde desta quinta-feira (12)

Fórum de Pinheiro Machado durante a audiência na tarde desta quinta-feira (12) Foto: Divulgação TP

Na tarde desta quinta-feira (12), aconteceu a primeira audiência da menina de 12 anos e do namorado de 16, acusados de assassinarem a mãe da jovem e ocultarem o corpo em Pinheiro Machado. Em conversa exclusiva com o TP, o promotor de Justiça, Adoniran Lemos Almeida Filho, explicou que na ocasião foram ouvidos os menores e seus responsáveis. “Essa audiência foi uma espécie de interrogatório. Era a oportunidade que eles tinham de explicar o que aconteceu e de se defenderem”.

Segundo o promotor, o jovem acusado de homicídio e ocultação de cadáver acabou mudando sua versão inicial – onde havia confessado o crime – e negou os fatos. A menina, filha da vítima, também acusada dos dois crimes não se manifestou. Conforme Adoniran destacou, o processo se dará de forma bastante rápida. “Como eles estão internados, tudo isso tem que terminar antes do prazo de 45 dias. O único fato novo é que a Promotoria solicitou que os dois passem por avaliação psicológica – o que deve acontecer nos próximos dias”, explicou.

Segundo informou, a próxima audiência já está agendada para daqui a duas semanas e a expectativa é de o caso seja finalizado. Para o ato, foi preparado um aparato de segurança nas ruas do entorno do Fórum, mas ocorreu tudo dentro da normalidade.

RELEMBRE O CASO – Na tarde de sexta-feira, 29 de junho, um homem acionou a Brigada Militar para relatar que o neto havia confessado ter matado a mãe da namorada. Logo as primeiras informações obtidas junto à BM já davam conta da barbárie que o jovem casal – ele com 16 anos e ela com 12 – estava sendo acusado de praticar: a mulher, mãe da menina, foi morta com socos e golpes de martelo. A vítima tinha 37 anos e o corpo foi encontrado enterrado no fundo do pátio da residência. Os adolescentes confessaram o crime a caminho da delegacia.

De acordo com a Polícia Civil, a execução aconteceu na quinta-feira (28) e foi motivada pela contrariedade da mãe em relação ao namoro dos dois. Segundo informações do delegado responsável pelo caso, Luis Eduardo Benites, a família da menina já havia registrado ocorrência contra o jovem por estupro de vulnerável.

Comentários do Facebook