CULTURA

Aceguá, Bagé e Hulha Negra servirão de cenário para websérie cultural

Imagem de making of da primeira diária da websérie, gravada com o cantor Lisandro Amaral Foto: Divulgação TP

Teve início as gravações da websérie “O audiovisual na preservação da Cultura Folclórica Fronteiriça”. Com o objetivo de registrar e preservar os elementos do folclore da cultura fronteiriça como a música, culinária, artesanato, costumes cotidianos, lendas e mitos, os episódios foram elaborados a partir de figuras folclóricas representativas de cada cidade da região, sendo os mesmos concebidos no formato documental.
A primeira diária da websérie aconteceu no último domingo (23), na Estância Paraíso, em Bagé, com a participação do cantor Lisandro Amaral. Isso porque a produção terá como cenário as cidades de Aceguá, Bagé e Hulha Negra, por serem municípios do interior do Rio Grande do Sul e que por estarem localizadas na faixa de fronteira Brasil – Uruguai, possuem uma vasta e incrível riqueza histórica e cultural, além de suas exuberantes paisagens naturais características do bioma pampa.
Ao Tribuna do Pampa, o diretor geral da websérie Wellington Duarte, contou que a série surgiu como uma ideia para evitar o esquecimento das tradições culturais. “Foi uma alternativa para um notável fenômeno que frequentemente nos deparamos, que é a ocorrência de esquecimento de elementos e tradições de diversas culturas ao redor do mundo. Deste modo, centrando-se na nossa realidade de indivíduos que vivem na fronteira, abordamos elementos que estão fortemente enraizados em nossa cultura e que muitas vezes passam despercebidos por nós mesmos”, explicou.
A produção da série está sendo executada através do edital Criação e Formação das Culturas, realizado com recurso da Lei Aldir Blanc, n° 14.017/20. O projeto ainda conta com o apoio do Ponto de Cultura Pampa Sem Fronteiras que é um espaço de fomento e difusão da cultura audiovisual na fronteira do Brasil com o Uruguai.
Wellington, que também é o criador do projeto, falou sobre o sentimento de ver o projeto sendo realizado. “É extremamente significativo para mim a possibilidade de utilizarmos o cinema para uma causa tão nobre que é a preservação do nosso patrimônio histórico e cultural, e ainda temos a oportunidade de exteriorizamos nosso folclore para além dos limites da fronteira. Além de tudo, tenho esperança que a websérie seja capaz de instigar a população dessas localidades a se lançarem no mundo da produção cinematográfica e artística”, afirmou.
Os episódios serão lançados semanalmente e sua exibição será de maneira gratuita e por meio virtual através do site do Ponto de Cultura Pampa Sem Fronteiras (www.pontodeculturapampasemfronteiras.com). O primeiro episódio será lançado no dia 19 de junho.

O GRUPO – O Ponto de Cultura Pampa Sem Fronteiras é um espaço de fomento e difusão da cultura audiovisual na fronteira do Brasil com Uruguai. O projeto nasceu na Associação Pró Santa Thereza e possui sede em Bagé, porém, possui relacionamentos por meio de atividades culturais de intercâmbios, realizados com as cidades vizinhas do Uruguai. O objetivo do grupo gira em torno da produção audiovisual e também da cultura fronteiriça e suas diversas expressões, cinema, candombe (dança com atabaques), música e tudo mais que a fronteira falar em forma de arte e cultura. São parceiros do Pampa Sem Fronteiras a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSUL), Universidade Federal Fluminense (UFF), através do Projeto Inventar com a Diferença, a Sociedade Uruguaia de Bagé e escolas públicas da região.
A equipe técnica tem a seguinte formação: Wellington Duarte (diretor geral), Adriana Gonçalves (produtora executiva), Francisco de Assis (diretor de fotografia e operador de câmera), Igor Montanari (assistente de fotografia e operador de câmera), José Eduardo Camargo (assistente de produção em set), Mélanie de Quadro (assistente de produção em set), Eduarda Machado (assessoria de imprensa e comunicação digital), Marizele Garcia (Montagem e finalização), Evelyn Machado (som direto).
Contatos com o Pampa Sem Fronteiras podem ser feitos através do Instagram: @pampa_sem_fronteiras_; Facebook: Ponto de Cultura Pampa sem Fronteiras e email: [email protected]

Comentários do Facebook